Notícias - Faculdades Integradas do Vale do Ivaí
Ver Todas as fotos
Página Inicial > Todas as Notícias > Acadêmicos de Direito da Univale participam de Concurso de Oratória e são avaliados por

Acadêmicos de Direito da Univale participam de Concurso de Oratória e são avaliados por delegado, promotor e juiz 05/07/2016

Os acadêmicos do 1º semestre do curso de Direito da Univale – Faculdades Integradas do Vale do Ivaí participaram do 9º Concurso de Oratória, na Câmara de Vereadores de Ivaiporã, nos dias 22 e 29 de junho.

A sessão solene do Concurso de Oratória foi coordenada pela professora Maria Cristina Viecili, responsável pelo Plano de Estudos Interdisciplinar (PEI). Em abril, a professora coordenou o Júri Simulado, que abordou o célebre “Caso dos Exploradores de Caverna”.

O 9º Concurso de Oratória contou com jurados de peso: delegado da 54ª Delegacia de Polícia Civil de Ivaiporã, Gustavo Dante; promotor de Justiça da Comarca de Ivaiporã, Guilherme Schimin, e o juiz de Direito da Vara Cível da Comarca de Ivaiporã, José Chapoval Cacciacarro.

“Parece fácil. Mas não é! A oralidade faz parte da vida – especialmente da advocacia”, alertou Maria Cristina Viecili, durante a abertura da sessão solene, quando citou Albert Mehrabian, pioneiro da pesquisa da linguagem corporal e responsável pelo estudo que apurou que na comunicação interpessoal cerca de 7% da mensagem é verbal (somente palavras), 38% é vocal (incluindo tom de voz, inflexão e outros sons) e 55% é não-verbal. “O conjunto sensibiliza, emociona, convence e persuadi. Por isso, é necessário treinar”, defendeu a professora.

Em seguida, os acadêmicos abordaram os mais variados temas mediáticos, tais como Voto Consciente, Corrupção, Tortura, Direitos e Garantias Fundamentais, e Democracia, enquanto Gustavo Dante, Guilherme Schimin e José Cacciacarro avaliaram diversos aspectos, tais como tema, entonação de voz, postura elinguagem corporal.

Falar em público não é fácil

A professora Maria Cristina Viecili convidou os membros da mesa para dar um parecer sobre o desempenho dos acadêmicos. De forma descontraída, Gustavo Dante reconheceu que falar em público não é fácil – citando as próprias experiências no início da carreira como delegado da Polícia Civil.

“Falar em público demanda conhecimento do tema e prática. Portanto, os acadêmicos de Direito estão de parabéns em vários aspectos e principalmente a Univale, porque a iniciativa fará a diferença na vida dos alunos”, afirmou Gustavo Dante, contando que quando cursou Direito não teve experiência semelhante. “Por isso, aprendi na prática a encarar o público”, confessou.

O delegado finalizou convidando os acadêmicos de Direito da Univale para visitar a 54ª Delegacia de Ivaiporã, assim o como trabalho desenvolvido pela Polícia Civil. “A Delegacia de Ivaiporã tem as portas abertas para quem deseja conhecer o trabalho da Polícia Civil, que está à disposição da sociedade”, avisou Gustavo Dante.

Em seguida, Guilherme Schimin agradeceu à professora Maria Cristina Viecili pelo convite para fazer parte da mesa de honra e parabenizou os alunos pela escolha dos temas e postura no plenário da Câmara de Vereadores. Schimin aconselhou os acadêmicos a aproveitar as chances que surgem para se tornarem cada vez melhores. “O Concurso de Oratória foi uma forma de adquirir mais conhecimento e acredito que os alunos não devem se comparar, porque cada um tem um tom de voz, maneira de falar e posturas diferentes”.

O promotor também recomendou os acadêmicos a “ocupar espaços” quando falar em público. Ou seja, se mover e alternar o tom de voz, conforme o caso exija, e um cuidado especial com a Língua Portuguesa.

Oratória x Exames

Finalizando, José Cacciacarro partilhou as próprias dificuldades com relação à oratória, que levou a reprová-lo em três exames. No entanto, não se intimidou e passou a treinar a oralidade em simultâneo com o tempo, e abdicando de convívio e daquilo que mais gostava de fazer, com o objetivo de ser aprovado no concurso público da magistratura.

O juiz também defendeu que oralidade serve para qualquer área, dando ênfase ao valores que aprendeu durante anos de estudo. “Aprendi que a minha preparação não foi apenas para o concurso público. Se eu puder resumir os valores que aprendi elejo a humildade. Afinal, não é aquilo que se tem que o torna especial, e sim aquilo que se é perante os outros”, afirmou José Cacciacarro, aconselhando os acadêmicos a valorizar o curso e a instituição onde estudam Direito.

No final, Maria Cristina Viecili foi homenageada pelos acadêmicos, os quais aplaudiram num gesto de agradecimento pelo incentivo ao estudo da oralidade forense.

Gustavo Dante, Guilherme Schimin e José Cacciacarro avaliaram diversos aspectos, enquanto alunos alternam abordagem de temas e movimentação durante Concurso de Oratória
Gustavo Dante, Guilherme Schimin e José Cacciacarro avaliaram diversos aspectos, enquanto alunos alternam abordagem de temas e movimentação durante Concurso de Oratória
Acadêmicos abordaram variados temas, tais como Voto Consciente, Corrupção, Tortura, Direitos e Garantias Fundamentais, e Democracia
Acadêmicos abordaram variados temas, tais como Voto Consciente, Corrupção, Tortura, Direitos e Garantias Fundamentais, e Democracia
Enquanto grupos se apresentam, colegas acompanham no plenário da Câmara de Vereadores
Enquanto grupos se apresentam, colegas acompanham no plenário da Câmara de Vereadores
Acadêmicos abordaram variados temas, tais como Voto Consciente, Corrupção, Tortura, Direitos e Garantias Fundamentais, e Democracia
Acadêmicos abordaram variados temas, tais como Voto Consciente, Corrupção, Tortura, Direitos e Garantias Fundamentais, e Democracia
Acadêmicos abordaram variados temas, tais como Voto Consciente, Corrupção, Tortura, Direitos e Garantias Fundamentais, e Democracia
Acadêmicos abordaram variados temas, tais como Voto Consciente, Corrupção, Tortura, Direitos e Garantias Fundamentais, e Democracia
Acadêmicos abordaram variados temas, tais como Voto Consciente, Corrupção, Tortura, Direitos e Garantias Fundamentais, e Democracia
Acadêmicos abordaram variados temas, tais como Voto Consciente, Corrupção, Tortura, Direitos e Garantias Fundamentais, e Democracia
Gustavo Dante parabeniza alunos e Univale pela iniciativa
Gustavo Dante parabeniza alunos e Univale pela iniciativa
No final, autoridades convidadas, professores e alunos registram momento para recordar
No final, autoridades convidadas, professores e alunos registram momento para recordar
 Acadêmicos de Direito da Univale participam de Concurso de Oratória e são avaliados por delegado, promotor e juiz
Acadêmicos de Direito da Univale participam de Concurso de Oratória e são avaliados por delegado, promotor e juiz
 Acadêmicos de Direito da Univale participam de Concurso de Oratória e são avaliados por delegado, promotor e juiz
Acadêmicos de Direito da Univale participam de Concurso de Oratória e são avaliados por delegado, promotor e juiz
 Acadêmicos de Direito da Univale participam de Concurso de Oratória e são avaliados por delegado, promotor e juiz
Acadêmicos de Direito da Univale participam de Concurso de Oratória e são avaliados por delegado, promotor e juiz
 Acadêmicos de Direito da Univale participam de Concurso de Oratória e são avaliados por delegado, promotor e juiz
Acadêmicos de Direito da Univale participam de Concurso de Oratória e são avaliados por delegado, promotor e juiz
 Acadêmicos de Direito da Univale participam de Concurso de Oratória e são avaliados por delegado, promotor e juiz
Acadêmicos de Direito da Univale participam de Concurso de Oratória e são avaliados por delegado, promotor e juiz
 Acadêmicos de Direito da Univale participam de Concurso de Oratória e são avaliados por delegado, promotor e juiz
Acadêmicos de Direito da Univale participam de Concurso de Oratória e são avaliados por delegado, promotor e juiz
 Acadêmicos de Direito da Univale participam de Concurso de Oratória e são avaliados por delegado, promotor e juiz
Acadêmicos de Direito da Univale participam de Concurso de Oratória e são avaliados por delegado, promotor e juiz
 Acadêmicos de Direito da Univale participam de Concurso de Oratória e são avaliados por delegado, promotor e juiz
Acadêmicos de Direito da Univale participam de Concurso de Oratória e são avaliados por delegado, promotor e juiz